Radar

Barock Project – Detachment (2017)

barock-project-detachment-cover1.jpg

De onde vem essa gente?

Barock Project é uma banda de rock progressivo que vem de uma terra com uma longa história nos anais do gênero, a Itália. No entanto, você teria muita dificuldade para localizá-los geograficamente na terra da arte divina, cultura antiga e prazeres terrenos, pois eles não soam italianos de forma alguma, pelo menos não no estilo “Rock Progressivo Italiano”.

Eles passaram completamente despercebidos pelo meu radar até que eu descobri seu anterior álbum de estúdio Skyline alguns meses atrás, e quando eu vi a capa, eu fui  imediatamente remetido ao Genesis (mais tarde eu descobri que Paul Whitehead, mais conhecido por suas capas de álbuns do Genesis , era o responsável pelo projeto da arte). Skyline era um álbum excelente de ponta a ponta, uma viagem musical colorida que transborda variedade, estilística e instrumentalmente. Eles usavam suas influências em suas mangas, mas conseguiram fazer a sua própria música. Combinando a estrutura perfeita da música clássica (principalmente a música barroca) com o rock moderno, adicionando algumas harmonias de jazz e uma estrutura pop subjacente. O cérebro por trás do Barock Project sempre foi o fundador da banda e tecladista, Luca Zabbini, um pianista e compositor treinado. Seu amor pelo falecido Keith Emerson (ELP) alimentou seus desejos de compor e dirigir o som da banda através de uma gama completa de estilos, do clássico ao rock e ao jazz.

Em 2016 foi lançado seu primeiro álbum ao vivo VIVO, enquanto que algumas mudanças de pessoal aconteceram nos bastidores: Francesco Caliendo assumiu o lugar de baixista em março de 2016 e Luca Pancaldi, que havia sido o cantor da banda desde 2002, abandonou as fileiras devido a compromissos familiares. Agora, apenas um ano depois (e superando todos os altos e baixos) eles estão de volta com seu quinto álbum de estúdio intitulado Detachment.

Porque foram pegos no Radar?

De certa forma, representa uma partida do que eles ofereceram em Skyline, claramente na direção certa, se você me perguntar. Detachment é um álbum muito mais moderno, mais diverso, imaginativo e às vezes mais pesado. Polvilhado com nuances de sabores mediterrâneos, algumas guitarras mais pesadas e inflexões de estilos clássicos e jazz. A fome explorativa da banda compensa de forma muito eficaz, resultando em seu lançamento mais dinâmico, versátil e livre, até à data, uma coleção dinâmica de músicas mostrando uma progressão edificante. Enquanto a composição musical impecável, execução e produção ainda são as principais receitas.

Resultado de imagem para barock project detachment

Os elementos de teclado clássico de Luca, o som retrô e as pausas rítmicas de hammond lideram os cenários sonoros do disco, e ele parece ter adicionado confiantemente as funções de vocalista à sua zona de conforto. Peter Jones (Tiger Moth Tales, Camel) aparece como um vocalista convidado em duas faixas, e embora o inglês o faça magistralmente, eu preferiria ter ouvido Zabbini cantá-las em seu lugar. Embora o álbum seja extremamente coeso, uma faixa merece destaque: “Secret Therapy” começa com tablas e execuções rápidas de violão, junto com um piano de cauda, na verdade quanto mais você escuta, mais instrumentação você encontra na mistura. Uma das melhores músicas do ano, até aqui.

Veredicto

Se eu tivesse que definir Detachment em um par de palavras eu diria que é orgânico e multi-dimensional. Uma coleção de músicas lindamente construídas, este é um registro para desfrutar como um todo, sem peças superproduzidas ou chamativas, mantendo uma verdadeira sensação de delicadeza adequadamente misturada com surpresa. O Barock Project conseguiu manter-se fiel ao seu estilo único, oferecendo um novo e exploratório álbum, colorido, com muitas dimensões em que se perder. Se você já ouviu falar deles antes ou está ouvindo o seu nome pela primeira vez nesta postagem, Detachment vale a pena a sua atenção indivisível. Deliciosamente espirituoso e altamente recomendado.

NO RADAR
Artista: Barock Project
Álbum: Detachment
Ano: 2017
Gênero: Rock Progressivo
País: Itália
Integrantes: Luca Zabbini (vocais, teclados, violão), Francesco Caliendo (baixo), Marco Mazzuoccolo (guitarra), Eric Ombelli (bateria).

MÚSICAS:
1. Driving Rain 1:03
2. Promises 5:05
3. Happy to see you 7:37
4. One day 7:23
5. Secret therapy 5:37
6. Broken (feat. Peter Jones) 9:10
7. Old Ghosts 4:07
8. Alone (feat. Peter Jones) 3:14
9. Rescue Me 4:55
10. Twenty years 6:06
11. Waiting 5:43
12. A New tomorrow 7:39
13. Spies 7:23

four-star-rating-black-hi[1]


Album Spotlight: Barock Project – ‘Detachment’

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s